VTOL IMAGENS AÉREAS.

VTOL IMAGENS AÉREAS.

Suporte academico

Suporte academico

PHARMATIVOS DROGARIA E MANIPULAÇÃO

PHARMATIVOS DROGARIA E MANIPULAÇÃO
Precisando manipular seus medicamentos?

RN PORTÕES E ALARMES

RN PORTÕES E ALARMES

DR RESTAURA

DR RESTAURA

EXTRA CELL CELULARES

EXTRA CELL CELULARES

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

***Comoção e tristeza no velório do bebê que foi morta asfixiada pela própria mãe em Jataí***

OFERECIMENTO DE:



Por/Saulo Prado-plantaopolicialjti.com
Com informações e Imagens da TV Anhanguera.


A menor de 17 anos confessou ter matado a filha de um ano e dois meses porque a criança não queria dormi o crime aconteceu na ultima sexta-feira em Jataí.

Sobre grande comoção o corpo da pequena Larissa de um ano e dois meses, foi enterrado no cemitério Bom Pastor em Jataí.
No sábado de manhã quando o pai da criança foi pega-la para levar para a babá, percebeu que ela estava morta, mesmo assim ele acionou o SAMU que constatou que o bebê já estava sem vida.
A equipe acionou a polícia por suspeitar de violência, o perito Paulo César da policia técnico cientifica esteve no local e constatou que a criança tinha um sangramento no olho.

Familiares foram ouvidos na delegacia, e a mãe da criança, uma menor de 17 anos confessou ter matado sua própria filha por asfixia; o motivo era que a criança não parava de chorar e ela não conseguia dormir.

 Segundo o pai da criança a mãe não demostrava amor pelo bebê, e sempre foi estressada com a criança, e achava que a criança tinha que dormi na hora que ela quisesse.

O delegado Júlio Cesar Arana disse que durante o depoimento a mãe da vitima foi fria, e não demostrava arrependimento, e contou em detalhes como foi cometido o crime; ela disse que no final da tarde de sexta-feira  a criança não conseguia dormi, e ela com raiva pressionou a costa da criança que estava debruço asfixiando a mesma, o que possivelmente foi a causa da morte.  

Após confessar o crime a mãe da menina que é menor de idade foi levada para um centro de internação em Mineiros.



Nenhum comentário: